Vencedores dos Prêmios Here For Good – Onde Eles Estão Agora?

Os Prêmios Here for Good reconhecem o extraordinário talento e paixão dos colaboradores, corpo docente e estudantes da Laureate em todo o mundo. Neste mês, conversamos com os vencedores anteriores, Lebo Sekohtla (África do Sul, 2015) e Ganesh Muren (Malásia, 2016), sobre seu trabalho atual e futuro e o que a conquista do prêmio os ajudou a realizar.

Lebo Sekohtla – África do Sul, 2015

Por qual projeto você recebeu o prêmio?
Eu sou cofundadora de um Programa de Aulas aos Sábados (Tomorrow Starts Today) que contribui para uma campanha pelo empoderamento da educação. O programa visa motivar estudantes carentes da 9ª série a permanecer na escola e ter acesso à mais educação, expondo-os a competências para a vida e orientação profissional.

O que você está fazendo agora?
No ano passado, fui gerente de Recursos Humanos e Salários para um Programa de Trabalho Comunitário (CWP, sigla em inglês). O CWP é uma rede de proteção do emprego, na qual indivíduos desempregados são colocados no programa para realizar qualquer tipo de trabalho útil que beneficie sua comunidade em troca de um salário mínimo. Agora, vou me mudar para o leste da África do Sul para abrir 120 centros de aprendizagem infantil, por meio de um programa chamado Smart Start, para crianças de 3 a 4 anos nesta área carente, a maioria das quais vive em áreas rurais. Esta iniciativa fornecerá capacitação, criará empregos/negócios e apoio contínuo para 120 pessoas e 1.440 crianças terão acesso ao ensino infantil de qualidade.

Como ganhar o Prêmio Here for Good ajudou seu trabalho?
O reconhecimento que recebi do prêmio Here for Good me deu exposição ao mundo. Tive treinamento de mídia, que aumentou minha confiança para falar em público. Aprendi a arte de apresentar o que faço às pessoas de uma forma que não só permite uma imagem clara, mas também ajuda a mostrar o impacto do que eu faço. O dinheiro do prêmio me ajudou a estudar mais e obter um diploma de pós-graduação. Eu consegui criar conexões com pessoas de todo o mundo. Acima de tudo, o prêmio contribuiu para minhas palestras motivacionais e posso inspirar as pessoas com o vídeo do Here for Good, que conta minha história. As pessoas podem se identificar com isso por meio da educação e do trabalho árduo, a pobreza não limita a pessoa de ser o melhor que ela pode ser.

Ganesh Muren – Malásia, 2016

Por qual projeto você recebeu o prêmio?
Quando ganhei o prêmio, estava trabalhando no Projeto HAUS, uma palavra que significa “sede” na língua malaia. Lembro-me de tentar obter financiamento de todas as formas e instalar filtros de água movidos a energia solar em pequenas aldeias da Malásia que não tinham acesso a água potável.

O que você está fazendo esses dias?
Sou privilegiado por continuar a trabalhar na mesma área de quando comecei a usar a tecnologia verde para desenvolver e melhorar vidas. Eu aprendi muito desde o prêmio em julho de 2016, mas há muito para aprender e mais que eu quero fazer. Estamos crescendo organicamente e, por enquanto, estamos lentamente nos ramificando para incluir em nossas iniciativas outros aspectos interligados de desenvolvimentos da comunidade.

Como ganhar o Prêmio Here for Good ajudou seu trabalho?
Receber o prêmio foi uma afirmação pessoal para mim, foi o incentivo e o reconhecimento de uma organização de prestígio para continuar o que estou fazendo e para fazer ainda melhor. E para a organização, o prêmio abriu portas para nós. Pudemos nos aproximar de organizações maiores e mais reconhecidas com confiança, e chamar sua atenção, pois agora temos um prêmio internacional em nosso currículo. Esse reconhecimento se traduz em convites para colaborar, oportunidades de crescimento e um aumento no grupo de apoiadores.

Carolina Rosales – México, 2017

Por qual projeto você recebeu o prêmio?
Fui reconhecida por minha liderança no projeto GUIMEDIC AC, que visa fornecer serviços médicos para áreas remotas por meio de barcos, pequenas aeronaves, maquinário e automóveis.

O que você está fazendo agora?
Eu atuo como fundadora e diretora do GUIMEDIC. Atualmente, estou buscando financiamento para construir uma clínica médica na comunidade de Nayarit. Também estou planejando expandir as operações do GUIMEDIC para os EUA a fim de envolver estudantes americanos em nossos projetos no México. Além disso, administro uma clínica particular que fornece tratamento a longo prazo para pacientes do GUIMEDIC.

Como ganhar o Prêmio Here for Good ajudou seu trabalho?
O prêmio me ajudou a expandir minha rede de contatos com o governo e a conseguir voluntários de outras organizações de serviços. Ele nos deu acesso a posições de liderança e influência. Em março, recebi o Prêmio Irene Robledo Garcia em reconhecimento ao trabalho que faço em defesa dos direitos humanos das crianças imigrantes que chegam à grande área de Guadalajara. O vídeo produzido pela Laureate sobre nosso trabalho nos ajudou a aumentar o número de nossos voluntários locais em 35% e dos voluntários internacionais em 13%. Mais recentemente, uma colaboração com a Georgetown University, por meio da YouthAction Net, nos ajudou a aprimorar nosso modelo de negócios e, atualmente, assinamos um acordo com a Universidad Peruana de Ciências Aplicadas (UPC), onde um grupo de estudantes de responsabilidade social corporativa está nos ajudando a criar um Código de Ética para o GUIMEDIC.