Trabalhando Juntos Para Proporcionar Sorrisos Depois de Tratamentos Cirúrgicos

Depois de serem voluntários na Operação Sorriso em um hospital no nordeste do Brasil e verem quanto apoio e recursos os pacientes precisavam para se recuperar das cirurgias, Wesley Matheus e Fernanda Mariany iniciaram o projeto Sorrindo de Orelha a Orelha, um projeto que apoia crianças e adolescentes que se submeteram à cirurgia para correção de fissura labial e/ou palatal. 

Enquanto estudavam na Universidade Potiguar (UnP), Wesley e Fernanda passaram um período como voluntários na ONG Operação Sorriso. Durante suas tarefas, eles frequentemente conversavam com mães de crianças que haviam passado por cirurgias para correção de lábio leporino e descobriram que muitas famílias não tinham apoio ou não podiam pagar por apoio após a cirurgia para ajudar seus filhos a se recuperarem totalmente. Eles decidiram resolver os problemas com as próprias mãos e iniciaram o projeto Sorrindo de Orelha a Orelha, em janeiro de 2018, no seu campus.    

“O tratamento e o controle pós-cirúrgico seguro são extremamente importantes, mas para muitas famílias eles simplesmente não são uma opção”, diz Wesley. “Acreditamos que toda criança tem o direito de receber tratamento pós-cirúrgico de qualidade. Todas as crianças merecem ser tratadas como se fossem nossas. É por isso que começamos o projeto Sorrindo de Orelha a Orelha.”   

No Brasil, um em cada 650 bebês nasce com lábio leporino. Um estudo recente estima que há mais de 300 mil pessoas que sofrem desta condição, com 6 mil novos casos a cada ano. Este projeto não apenas fornece apoio a indivíduos que passam por tratamento, mas educa pacientes e suas famílias sobre atividades pré e pós-operatórias, que promovem uma cura mais acelerada e uma integração mais rápida do indivíduo na sociedade.  

O projeto Sorrindo de Orelha a Orelha atua no campus Mossoró da UnP. Os serviços são fornecidos gratuitamente pelos alunos da UnP dos cursos de educação física, fisioterapia, enfermagem, nutrição e psicologia, com supervisão de colaboradores e professores certificados. O projeto fornece cuidados contínuos aos pacientes, desde que sejam necessários. Embora, atualmente, ele trabalhe apenas com pós-tratamento, o grupo planeja começar a trabalhar em educação pré-tratamento muito em breve.