Perspectivas de Liderança Laureate – Chief Human Resources Officer da Laureate Education, Timothy Grace

Nesta edição, damos as boas-vindas a Timothy Grace, o novo diretor de Recursos Humanos (CHRO, sigla em inglês) da Laureate, que compartilha conosco alguns destaques de sua carreira, como ele se inspirou na Laureate e a sua visão para a função e o futuro de RH em nossa organização.

Tim, começaremos mencionando o quanto estamos felizes em ter você conosco. Você poderia nos contar sobre os principais marcos em sua carreira antes de ingressar na Laureate?

Sou um profissional de Recursos Humanos com uma longa carreira na área e tive algumas tarefas muito interessantes e gratificantes ao durante o caminho, em empresas regionais menores e organizações globais de alto nível. Entre os trabalhos mais interessantes estão aqueles em que eu pude fazer parte da transformação da organização. Essas tarefas são muito desafiadoras, mas, ao mesmo tempo, são as mais recompensadoras, já que geralmente envolvem alcançar o sucesso por meio do trabalho com todos os colaboradores da empresa. Para transformar uma organização, é necessário que toda a população de colaboradores esteja motivada e alinhada com a visão; é uma “chamada para a ação” que promove o sucesso. Pessoalmente, não acho que exista algo melhor do que contribuir para a criação de uma empresa na qual os colaboradores são a prioridade número um.

O que te motivou a se juntar à Laureate? Quais são as qualidades específicas que distinguem a Laureate de outras empresas?

Quando a oportunidade de me juntar a essa empresa apareceu, lembro claramente como a missão da Laureate realmente me impressionou. Eu fui inspirado pelo poder transformador da educação e em como a Laureate foca em ampliar o acesso a ela, garantindo que nossos estudantes tenham sucesso no mundo competitivo de hoje. Além disso, vi um foco não apenas no número de estudantes ou na receita, mas na qualidade das oportunidades educacionais oferecidas. Também acho que é muito importante que as organizações encontrem maneiras de retribuir às comunidades e geografias nas quais atuam, e está claro que a Laureate faz isso de uma maneira grandiosa. Por fim, parece um ótimo momento para me juntar à organização com as recentes mudanças na liderança e o desejo de garantir que o RH seja um agente fundamental na orientação do futuro da empresa. Nem todas as companhias têm o potencial – e a capacidade – de mudar o mundo, por isso, fazer parte de um movimento que disponibiliza a educação para aqueles que não a teriam de outra forma é uma ótima razão para querer fazer parte da Laureate!

Quais são as suas primeiras impressões da empresa?

Estou aqui há pouco menos de dois meses e, embora ainda esteja aprendendo sobre a nossa empresa, uma coisa que se destaca é a paixão e o comprometimento que vejo em todas as pessoas que conheci até agora. Há muita coisa acontecendo, então, no início, acho que o time de liderança precisará ajudar a priorizar todas as iniciativas estratégicas na organização para que haja uma visão clara de onde e como queremos levar o negócio adiante. Uma coisa é certa: os colaboradores da organização serão uma grande parte dessa visão.

Você assumiu o papel de CHRO. Quais você diria que são as suas principais prioridades neste papel?

Como parte da experiência de trabalhar na Laureate, quero ajudar a fazer da Laureate um ótimo lugar para trabalhar, para que possamos não apenas reter e motivar os colaboradores existentes, mas sermos mais atraentes para os possíveis colaboradores que desejam se juntar a nós. Não há dúvidas de que o RH pode ajudar a gerenciar a mudança necessária para avançarmos e estou muito feliz com a equipe de RH e seu envolvimento, alinhamento e apoio às prioridades do negócio.

O que o equilíbrio entre o trabalho e a vida pessoal significa para você e qual é a importância disso para organizações como a Laureate?

Atualmente, todas as organizações precisam destinar atenção especial aos problemas de equilíbrio entre trabalho e vida pessoal. Eu trabalhei para algumas das empresas mais progressistas nesse aspecto e estou ansioso para compartilhar minhas experiências com a Laureate, se necessário. Na verdade, o equilíbrio entre trabalho e vida pessoal é sobre reconhecer e valorizar as diferenças dentro de nossa força de trabalho, e não tratar todos os colaboradores assumindo que todos eles têm as mesmas necessidades profissionais e pessoais. Acredito na criação de um ambiente no qual os colaboradores possam fazer escolhas dependendo das necessidades individuais ou familiares específicas. Faremos desse assunto uma parte fundamental da estratégia de RH para a Laureate e os detalhes serão divulgados no futuro.

O movimento Liderança Positiva está tendo um impacto significativo em toda a organização. Como ele está ligado à sua própria visão de liderança e gestão de talentos?

Estou muito impressionado com os esforços ousados já investidos nessa iniciativa organizacional e de liderança que chamamos de Liderança Positiva. Acho que é um bom começo para garantir que desenvolvamos uma cultura positiva, que reconheça os comportamentos certos em toda a organização. A chave para o sucesso em longo prazo será realmente incorporar e integrar esses princípios à nossa cultura, para atrair, reter, desenvolver e promover colaboradores que demonstrem essas qualidades. Essa iniciativa irá além da conscientização e estou ansioso para torná-la parte da proposta de valor para quem trabalha na Laureate.

Nossa missão Here for Good, de estar aqui para o bem e para sempre, faz parte da Laureate desde o início e é reforçada por nosso status como uma Corporação de Benefício Público e Empresa B Certificada. Qual a relação disso com seu papel como CHRO?

Este é o principal por motivo pelo qual eu escolhi me juntar à Laureate como CHRO. Conheço a equipe de RH e todos os colaboradores têm a capacidade de contribuir de maneira significativa em relação à nossa missão. Como diretor de recursos humanos, vejo como minha responsabilidade promover essas ações nobres em tudo o que fazemos.

Você gostaria de encerrar esta entrevista com algum pensamento final ou uma mensagem especial para nossos mais de 65.000 colegas da Laureate em nossa rede?

Estou emocionado com a recepção aberta e calorosa de todos os colaboradores da Laureate que conheci até agora. Ansioso para conhecer o maior número de colaboradores em toda a organização nos próximos meses e, com certeza, juntos, aprofundaremos nossos esforços para tornar a Laureate um ótimo lugar para trabalhar. Meu compromisso com a organização é que eu sempre estarei buscando o bem-estar de nossos colaboradores, seus familiares e todos aqueles associados a essa grande organização.