Laureate Student Ambassador: Gabriella Saporiti

Administrar uma pequena empresa não é tarefa fácil, mas Gabriella Saporiti está determinada a obter sucesso.

“Como proprietária de uma pequena empresa, faço a maior parte do trabalho”, disse Gabriella, aluna de MBA da Universidad del Vale de México (UVM), na Cidade do México. “Eu tenho que entrar em contato com meus fornecedores. Eu tenho que vender. Eu tenho que ser uma boa multifuncional. Você tem que dar duzentos por cento de si mesmo.”

Ela também está sendo um exemplo impressionante de equilíbrio, enquanto faz malabarismos com a vida acadêmica e profissional.

“Eu sabia que precisava elevar meu negócio para o próximo nível”, comentou a nativa da Venezuela. “Pesquisei sobre o MBA e ele pareceu ser a escolha certa.”

Gabriella iniciou o seu negócio, Carmelate, em 2017. O nome é uma combinação de suas duas coisas mais favoritas do mundo: a praia de Carmen e chocolate. Ela produz joias artesanais em que incorpora práticas comerciais sustentáveis e humanizadas.

A ex-engenheira realiza seus estudos na UVM, que fornece informações relevantes e úteis sobre o mundo dos negócios. “Não foi de imediato que eu decidi abrir uma empresa”, relembrou Gabriella, que fez sua primeira venda em um bazar de artesãos – onde ela continua vendendo peças até hoje. “O MBA me deu as respostas para as perguntas que nunca considerei e estou muito feliz com o que tenho aprendido até agora. Estou aplicando todo o conhecimento em meu negócio.”

Mas, o que começou, primeiro, como simplesmente um hobby e, depois, uma maneira de ganhar dinheiro, agora se transformou em contribuição para um bem maior.

“Aqui no México, há muita desigualdade de gênero. As mulheres não têm a oportunidade de estudar, seus salários são muito baixos e isso me dói”,

ressaltou Gabriella.

Por isso, quando o seu negócio começou a se expandir, ela contratou uma mulher local para ajudá-la a fazer as joias.

“Paguei pelo treinamento dela e era importante para mim oferecer a alguém uma oportunidade que provavelmente foi bastante negligenciada no passado.”

Gabriella garantiu que isso é apenas o começo. “Espero poder contratar mais mulheres em breve, em período integral”, almejou. No entanto, a ex-engenheira, que trabalhava em um cassino, disse que não quer crédito por fazer o que descreveu como a coisa certa a fazer.

“Não fiz isso porque queria algum tipo de reconhecimento”, enfatizou. “Faço isso porque gosto de ajudar as pessoas.”

O desejo de Gabriella de ajudar as pessoas vai além de suas práticas comerciais justas e de seu trabalho para elevar as mulheres. Ela também atua como membra do conselho e voluntária do maior lar adotivo na Cidade do México. Nessa função, as suas responsabilidades incluem encontrar novos patrocinadores e colaboradores, facilitar a educação não tradicional e oportunidades de apoio para crianças, além de canalizar doações de indivíduos e organizações.

“Meu maior amor são as crianças”, citou Gabriella com um sorriso. “Adoro jogar com elas, ler para elas e ajudá-las a superar desafios.”

E agora Gabriella está enfrentando um desafio próprio, como uma estudante dentre os seis embaixadores da Laureate, que viajará aos Estados Unidos para participar do B Corp Champions Retreat 2019.

“Essa oportunidade me pegou de surpresa, mas estou extremamente feliz”, disse com um sorriso. “Estou um pouco nervosa, mas quero trocar ideias com outros estudantes embaixadores do grupo. Quero conhecer pessoas e aprender quais desafios eles enfrentam.”

E apesar de todo o seu sucesso e de ter concluído metade do seu MBA, Gabriella informou que ainda há espaço para aprender com os outros.

“Todos temos experiências diferentes e, é claro, podemos ajudar um ao outro e aprender um com o outro. Se eu puder oferecer algo ou ajudar alguém, diria que essa seria uma viagem bem-sucedida”, finalizou