Inspirando as Crianças em Risco no Peru para ir Além dos Sonhos

Em cumprimento de uma promessa transformadora, feita depois de testemunhar o devastador terremoto de 2010 no Haiti, Andrea Cruz retornou ao Peru e fundou a One for Others, uma organização sem fins lucrativos que busca oferecer às crianças em condições de extrema pobreza a possibilidade de sonhar e alcançar um futuro melhor.

Logo após o devastador terremoto do Haiti em 2010, Andrea Cruz, originalmente do Peru, mas cursando bacharelado em Teologia em Baton Rouge, na Louisiana (EUA), viajou para a ilha caribenha para ser voluntária nas atividades de recuperação. Ajudar a entregar alimentos, água e remédios a orfanatos locais encheu Andrea de um profundo senso de propósito. “Depois do Haiti, eu sabia que havia encontrado a missão da minha vida”, diz Andrea. “Quando voltei para o Peru, prometi dedicar minha vida a ajudar crianças carentes, mas não sabia por onde começar nem tinha ferramentas para fazê-lo”. Ela se matriculou na UPC e concluiu um mestrado em gerenciamento de projetos e administração, obtendo insights valiosos sobre as realidades e os desafios de abrir um empreendimento sem fins lucrativos de sucesso. E em 2012, ela fundou a One for Others.

Hoje, com uma rede de mais de 300 voluntários, a One for Others beneficia milhares de crianças e famílias de áreas de baixa renda nos arredores de Lima (Peru), por meio de vários programas e workshops sociais, campanhas de caridade e um orfanato para meninas chamado “Hope House Perú”. Sua missão é lembrar às crianças que suas vidas têm valor e que um futuro brilhante é possível. Mas, seja entregando mochilas cheias de material escolar, brinquedos ou comida, as doações feitas pela One for Others servem apenas como porta de entrada para conquistar a confiança das crianças. “Nosso objetivo real é inspirar as crianças a terem um senso de autoestima e fazemos isso transmitindo valores e princípios como honestidade, empatia e cuidado com os outros”, explica Andrea.   

A importância de mudar a mentalidade de uma criança foi destacada em um estudo recente realizado pela One for Others no Peru, com crianças entre 6 e 10 anos de idade, fazendo a seguinte pergunta: o que você quer ser quando crescer? Em crianças de famílias de classe média, as respostas típicas incluíam: eu quero ser um arquiteto / médico / astronauta / ator / cantor. Infelizmente, quando confrontados com a mesma questão, as crianças que vivem em condições de extrema pobreza recuavam envergonhadas, incapazes de reagir ou incapazes de visualizar um futuro esperançoso. Ou se elas respondessem, elas simplesmente diziam: eu quero ser um batedor de carteiras, como meu irmão / pai / tio. É aqui que a One for Others procura fazer a diferença.  

A One for Other acredita firmemente que as crianças são o futuro. “Se mudarmos a mentalidade de uma criança com amor, cuidado e atenção, e dermos à eles as ferramentas e o apoio para crescer com conhecimento e saúde, estamos mostrando à eles que os sonhos se realizam e eles se tornarão líderes que mudarão nosso amanhã.